Cultura de vermes-de-vinagre.


 

Nome científico: Turbatrix aceti (Anguillula aceti)
São minúsculos vermes (1 a 2 mm) que felizmente se mantêm vivos em água doce por bastante tempo. Mas em água doce apenas vivem, mas não se reproduzem.

Vivem muito mais tempo em água doce que os microvermes e para cultivar dispensam cuidados resistindo por muito tempo caso se esqueça da cultura, não precisando abrir para troca de ar nem repor alimentos com freqüência.

Podem ser utilizados para estimular a eclosão de peixes como os Killifishes, quando colocados na água junto aos ovos prestes a nascer. Ou mesmo em caixas com alevinos de bettas para estimular o instinto de caça, que não resistem à frenética movimentação deles. 

  MATERIAIS NECESSÁRIOS P/ CULTURA DE VERMES DO VINAGRE:
1. Cultura inoculante
2. Recipiente de vidro grande, com tampa (vidro de palmito, maionese, ou outro de boca larga)
3. Vinagre de maçã. Água limpa (de preferência fervida antecipadamente e fria)
5. Tela de 180 a 200 fios em armação, para coleta e lavagem.

Para iniciar o seu cultivo, você deve preparar a solução do meio de cultura.

MEIO DE CULTURA:

Opção 1: Vinagre de maça - 2/3 ou 100 ml
Água (fervida e fria) - 1/3 ou 50 ml

Opção 2: Metade vinagre de maça + metade de água fervida (fria)
Adicionar após mistura, 30g de maçã fresca cortada em rodelas finas.
Sempre antes de soltar seus vermes na solução preparada, é bom lembrar-se que dificilmente o pH e a temperatura vão estar nos mesmos níveis. Para acertar a temperatura, deixar os 2 líquidos em contato (um flutuando em saco plástico no outro), ou pelo menos no mesmo ambiente por 20 a 30 minutos. Para acertar o pH (sempre depois de equilibrar a temperatura) pode-se ir colocando aos poucos na cultura o líquido recém preparado até dobrar o volume do líquido da cultura.

 COLHEITA:
Com o tempo você vai notar que a população de vermes aumenta bastante, e então pode-se começar a colhe-los, mas para isso há duas formas possíveis para quem deseja colher logo:

1. Pode ser utilizada uma peneirinha de malha bem fininha (tela de silk screen de 180 a 200 fios), e limpa, para evitar contaminação do meio de cultura, que será passada dentro do liquido, e os vermes maiores ficarão retidos na peneira, e depois de lavados, em água corrente, podem ser dados aos peixes.

2. Ou coar o vinagre em outro recipiente limpo, e como sempre passam as formas mais jovens (menores) pela peneira, esse líquido (e também a água que use para tirar o vinagre, desde que seja pouca) pode ser colocada de volta ao local de cultura, preservando os vermes imaturos ou pequenos. Eu uso o método de coar em outro recipiente, acho mais prático. Caso se deixe a população crescer bastante, aos poucos os vermes começam a subir pelas bordas do recipiente (e as vezes também ocorrerão paramécios e rotíferos), acima do nível do meio liquido, em meio a uma colônia de leveduras que geralmente cresce em cima da cultura, e aí podem ser coletados usando o dedo (que deve estar limpo), e com uma ligeira rotação para que os vermes coletados não sejam esmagados, e depois lavar o dedo em um recipiente com água limpa. Coar a água, em peneira de tela bem fininha, lavar em água corrente, para tirar a acidez, e então pode ser fornecido aos peixes.

Caso sejam utilizados para alimentar peixes de aquários com grande volume de água, ou onde se controle o pH com freqüência, pode-se dispensar a lavagem dos vermes, pois o grande volume de água do aquário diluiria teoricamente a pequena quantidade de  inagre.

Com o tempo as maçãs vão ficando digeridas (com aspecto amolecido) e deve-se colocar nova porção, ou ressemear uma nova cultura. E quando perceber que não estão rendendo muito convém iniciar uma nova cultura, e em pouco tempo elas tem uma nova explosão de crescimento.

Para conseguir alta produção ressemear constantemente, é a melhor conduta. Mas se não se necessita muita produção é só manter a cultura velha, e ir colocando maçãs sempre que necessário.

Manter o recipiente tampado, mas não fechado totalmente, deixando a tampa sem apertar a rosca. Não se deve usar a tampa furada, e sim colocada mas não apertada, porque pelos furos podem entrar as mosquinhas de vinagre e contaminar a cultura.

IMPORTANTE: Para aumentar a produção o segredo é sempre ressemear novas culturas constantemente.

Como todo verme branco, são constituídos de maior quantidade de lipídios (gordura), que tem função energética e para que nutricionalmente funcionem bem, devem ser associados a alimentos vivos mais protéicos como: daphnias, moinas, alonas; e depois que os alevinos crescerem mais, até com náuplios de artêmia (estes mais ricos em proteína, mas pobre em lipídios). Os lipídios fornecem energia ao corpo, enquanto que as proteínas fornecem aminoácidos importantes ao crescimento.

Escrito por Dr. Max Wagner   

© 2008 Todos os direitos reservados à Sunshine Piscicultura

Artigos: